Tutorial básico e rápido de Mysql

Instalação

Começamos pela instalação, que nas distribuições Debian like seria:

Esse comando instalará a última versão do Mysql e do administrador visual que mais gosto o PHPmyadmin. A instalação irá pedir uma senha para o usuário padrão (root):

Seleção_003

A confirmação da senha:

Seleção_004

Em qual servidor web o Phpmyadmin irá rodar, no meu caso apache:

Seleção_005

E diga não a próxima opção:

Seleção_006

Administrando via linha de comando

Assim terá acesso ao terminal do mysql.

Comandos de uso básico

Para ter acesso a linha de comando mysql localhost, após o comando será solicitado a senha de admin do mysql

Criar base de dados:

Para editar o banco de dados:

Criar tabela:

Mostrar conteudo da tabela:

Exibir bancos de dados:

Exibir tabelas:

Exibir informações das tabelas, a formação das informações:

Seleção_007

Exportar e importar via linha de comando

Exportar

Importando:

Esse é o tutorial bem básico sobre o uso do mysql.

Utilizando o comando like com variável [PHP-MySQL]
 

Pesquisar em um intervalo de datas Mysql
E para fazer uma soma em um intervalo de datas:
Backup Mysql – Linha comando

Backup de uma base específica

Backup de todas as bases

Migração banco de dados Mysql

Para fazer um backup de uma base de dados mysql e copiar para outra base basta fazer os seguintes passos

Os dados que deverão ser alterados são os seguintes:

  • base_origem
  • endereco_base_original
  • usuario_base_original
  • senha_base_original
  • base_destino
  • endereco_base_destino
  • usuario_base_destino
  • senha_base_destino

Sabendo os dados a alterar, substitua-os no comando abaixo e o execute:

 

Melhor maneira de converter data para mysql [PHP]

Se você quer converter uma data vinda do MYSQL para o formato PT-BR use o seguinte comando:

Assim vai converter a data do mysql para o formato brasileiro.

Ex: 2010-31-04 para 31/04/2010

Se você quer converter uma data em formato brasileiro para inserir no mysql use:

O resultado será: 31/04/2010 para 2010-31-04

Fonte: http://www.l9web.com.br/blog/?p=68

Monitorar a performance do MySQL com Mytop

Desenvolvido por Jeremy D. Zawodny, o Mytop é uma ferramenta para monitorar o MySQL baseada em console (sem interface gráfica). É utilizada para verificar o desempenho geral e threads do MySQL.

Roda na maioria dos sistemas Linux/Unix (incluindo Mac OS X), que tenham o Perl, DBI e Term:: ReadKey instalados. E com o Term:: ANSIColor instalado, você ainda terá cores. Se você instalar o Time::HiRes, você terá consultas de status em tempo real/segundos.

Plataformas suportadas:

  • Linux
  • FreeBSD
  • Mac OS X
  • BSDI
  • Solaris
  • Windows

Vamos instalar o Mytop, abra o terminal (console) e siga as instruções.

Para sistemas que utilizam o apt-get, você pode instalar como este comando:

Em sistemas baseados no Red Hat, como Fedora, você pode executar o comando:

Se preferir, você pode fazer o download do arquivo em:

Execute estes comandos para descompactar e instalar o Mytop:

Pronto, a ferramenta está instalada!

Executando o Mytop

A maneira mais simples de executar Mytop é executar o comando diretamente na linha de comando. No terminal digite:

mytop -u <usuário> -p <senha> -h <host>

Por exemplo:

# mytop -u tsarmento -p vol2011 -h 172.16.99.253

Alguns outros argumentos:

  • ” ? ” – Exibe ajuda;
  • ” d ” – Mostra as conexões a uma determinada base de dados – Nome da base de dado;
  • ” f ” – Mostra a consulta completa de uma dado ID de processo (deve ser um processo ativo);
  • ” F “- Desabilita todos os filtros (host, user, and db);
  • ” h ” – Mostra apenas as consultas de um determinado host, conectar a um computador remoto;
  • ” I ” – Mostra o status do InnoDB;
  • ” k ” – Mata um processo;
  • ” m ” – Muda o modo de exibição de top para qps (Queries Per Second Mode). Ele exibirá na tela a quantidade de querys por segundo;
  • ” o ” – Inverte a ordem padrão de ordenação;
  • ” p ” – Pausa a exibição;
  • ” q ” – Sair do mytop;
  • ” r ” – Reset os contadores de status do servidor via comando FLUSH STATUS;
  • ” s ” – Muda o tempo de atualização do refresh (em segundos);
  • ” u ” – Mostra os processos de um determinado usuário;
  • ” P ” – Especifica uma porta não-padrão do MySQL para conectar;

Se você não quer ter que lembrar suas opções, pode criar um arquivo ~/.mytop para armazenar os argumentos neste formato:

user=root
pass=
host=localhost
db=minhabasededados
delay=5
port=3306
socket=
batchmode=0
header=1
color=1
idle=1

Usando um arquivo de configuração irá ajudar a assegurar que a sua senha do banco de dados não fique visível aos usuários na linha de comando. Apenas certifique-se de que as permissões do arquivo ~/.mytop estão de tal forma que os outros usuários não tenham permissão de leitura (a menos que você queira, claro).

Você pode ter algum espaço em branco nas linhas do arquivo de configuração, depois do =. Para mais informações acesse:

Agradeço a todos pela atenção.

Viva o Linux, porque nós amamos a Liberdade!

Fonte